Acesso à cultura foi tema de audiência pública

 Acesso à cultura foi tema de audiência pública
Digiqole Ad

Aconteceu na noite de quarta-feira (13) audiência pública para discutir políticas públicas de apoio e incentivo à cultura local. A iniciativa foi do vereador Raphael Dutra (PSDB) e aconteceu na Câmara Municipal de Barretos. O secretário municipal de cultura João Batista Chicalé apresentou a função e objetivo da sua secretaria elencando os sete equipamentos administrados pela pasta e as metas do mandato 2017/2020, dentre eles a formação do Conselho Municipal de Cultura e a reativação do Fundo Municipal de Cultura para o fomento da política municipal do segmento. 

Para Cléber Crispim, é um privilégio ser um ativista da cultura e ver o crescimento deste setor no município. Contou que  tudo se iniciou com a primeira secretária municipal de cultura Juçara Carbonaro Guerreiro e frisou que a ALAB  possui o ponto de cultura que conta a história de Barretos, os concursos de textos e poesias e das cavalgadas. 

José Geraldo Resende vê que município tem grande potencial para a indústria cultural. 

José Geraldo Resende destacou que trabalha desde 2012 na montagem do Sistema Municipal de Cultura que tem o objetivo de articular entre os equipamentos de cultura do município, gestores culturais e artistas. “Existe uma lacuna da produção e formação artística de forma profissional.” – salientou. Citou que o município tem potencial gigantesco para desenvolver a indústria cultural, podendo gerar emprego, renda e consciência crítica. “A produção simbólica e diversidade cultural busca conceitualizar a cultura para sair da lógica como elemento secundário, pois a cultura compõe elemento da vivência da sociedade.” – destacou Resende. Apresentou ainda as diretrizes para elaboração do plano municipal de cultura. 

O munícipe Matheus Izidoro citou que o grande problema da cultura está na receita, sendo necessário orientação aos gestores culturais para captação de recursos. Citou ainda a conscientização da população para o consumo da cultura. Segundo Marcelo Zion, coordenador de projetos da Casa da Cultura do Hip Hop, acredita que a cultura é um bem imaterial, sendo necessário manter sua idoneidade. “Não queremos ser apenas aceitos, mas também respeitados não só pela comunidade e sim pelo Poder Público.” Disse ainda que gostaria de dar continuidade ao projeto de grafitagem dos muros de espaços públicos e espera apoio da secretaria de cultura. 

Atriz Cláudia Ávila destacou as atividades promovidas na cinemateca.

O vereador Raphael Dutra se deu por satisfeito com a presença de todos e espera que seja aprovada pela Câmara Municipal até dezembro de 2018 o plano municipal de cultura. “Espero que depois desta audiência a gente possa reativar as conferências e reuniões e também contar com a participação de violeiros, companhias de reis, escritores, dentre outros.” – frisou ainda o vereador que busca implantar a Semana Municipal de Cultura para englobar inclusive os aspectos do patrimônio histórico. 

Digiqole Ad

Redação

Relacionado

Deixe um comentário

Ops, você não pode copiar isto!