Casa das Rosas está entre os 10 museus mais visitados do Brasil em 2019

 Casa das Rosas está entre os 10 museus mais visitados do Brasil em 2019
Digiqole ad

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura, equipamento da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, está entre os 10 museus mais visitados do Brasil, de acordo com o relatório de Visitação Anual. Criado pelo Ibram (Instituto Brasileiro de Museus), o instrumento é responsável por coletar informações sobre a visitação dos museus brasileiros. O formulário divulgado na última sexta-feira (18), revela que em 2019, 25.528.284 visitantes compareceram aos 820 museus do país que informaram realizar a contagem de seu público. Só na Casa das Rosas foram recebidos quase 500 mil visitantes.
Para Marcelo Tápia, diretor da Rede de Museus-Casas Literários, os resultados da pesquisa do Ibram são um forte estímulo a uma equipe que tem trabalhado com grande dedicação para que a Casa das Rosas desempenhe plenamente seu papel junto à sociedade. “É um trunfo para a Rede de Museus-Casas Literários de São Paulo e para todos os museus-casas do Brasil que um representante desse segmento figure entre os dez mais visitados do país. É claro que sua localização privilegiada e sua condição de patrimônio histórico – um importante testemunho das transformações sociais, urbanas e culturais da metrópole – colaboram para o sucesso da instituição. Mas esse sucesso não seria tão pleno se não houvesse um esforço conjunto que envolve desde a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado e a Poiesis – Organização Social que a administra – até cada um(a) de nossos(as) funcionários(as), sempre prontos a realizar um programa denso e coerente de atividades e a receber nosso público do melhor modo possível. Nossa já grande motivação se renova com os resultados positivos, apesar das dificuldades que temos enfrentado.” – completa.
A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais.
No ano de 2019, o museu-casa recebeu 485.187 visitantes. Durante o período, destacam-se as exposições Casa das Rosas: Arquiteturas da Memória e William Blake: portas da imaginação. A primeira abordou a história do imóvel do Museu, de sua construção até os dias atuais. Atendendo a uma demanda dos visitantes, a exposição foi um grande sucesso de público e ficou em exibição de 25 de setembro de 2018 a 31 de março de 2019. A segunda, em cartaz de 13 de novembro da 2019 a 12 de janeiro de 2020, propiciou uma rica experiência sensorial aos visitantes ao focalizar a obra do famoso poeta inglês, reunindo poemas e imagens de sua autoria, além de trabalhos dela derivados, nos segmentos de graphic novel, cultura pop, cinema e música.
Em 2020, mesmo com a suspensão das atividades presenciais em decorrência ao Coronavírus, a Casa das Rosas manteve uma programação 100% on-line nos seis meses que permaneceu com as portas fechadas. No dia 14 de outubro, retomou as atividades presenciais com horário reduzido e com um número restrito de visitantes.

O resultado da pesquisa pode ser visto em https://bit.ly/2WBUfwm .

Sobre a Casa das Rosas
A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos, um dos criadores do movimento da poesia concreta na década de 1950. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, a Avenida Paulista, o espaço realiza intensa programação de atividades gratuitas, como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, exposições, apresentações literárias e musicais, saraus, lançamentos de livros, performances e apresentações teatrais. O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo, que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade, como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal e o Mercado Público de São Paulo.

Digiqole ad
Redação

Redação

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta