Pais criam rifa para custear tratamento do filho de 2 anos

 Pais criam rifa para custear tratamento do filho de 2 anos
Digiqole ad

Em rede social os pais de um garoto de apenas 2 anos de idade promovem rifa para ajudar nos custos dos tratamentos de fisioterapeutas para a criança que foi diagnosticada com paralisia cerebral, epilepsia e surdez profunda.

A rifa que tem o nome “Tudo pelo Theo” tentará arrecadar o valor final de R$30 mil, sendo que até o momento aproximadamente R$10 mil já foram alcançados. O prazo final para o sorteio é dia 20 de outubro, para participar é preciso apenas acessar o perfil do Theo no Instagram e acessar o link da bio.

A luta do Theo Mota de Marchi começou antes mesmo de seu nascimento, quando sua mãe Danice Barbosa Mota de Marchi de 36 anos foi diagnosticada com fígado gorduroso agudo da gestação, que é uma condição rara que ocorre no terceiro trimestre da gestação e pode levar a morte fetal. O índice dessa condição é de uma grávida a cada 15 mil.

“Em certo dia Danice consultou o Dr. Ricardo Garcia que na mesma semana a diagnosticou e informou que o Theo deveria ser retirado do ventre.” – explicou Elton Sergio Marchi, pai do Theo, de 31 anos.

O Theo nasceu no dia 16 de julho de 2019 com 28 semanas e 7 meses, e ainda segundo o Elton seu filho nasceu saudável e bem, porém pelo fato de ter nascido prematuro Theo foi encaminhado para o neonatal, onde com 72 horas de vida ele foi diagnosticado com uma infecção hospitalar causada pela bactéria denominada como Pseudomonas.

“Eu e minha esposa fomos orientados a voltar para casa nesse dia e durante a madrugada a equipe médica não conseguiu entrar em contato com a gente, então eles conversaram com o meu sogro que me orientou a ir no hospital, onde fui informado que o Theo teve duas paradas respiratórias que juntas totalizaram 15 minutos. A médica responsável não sabia se meu filho passava daquela noite.” – detalhou Elton.

Devido às paradas Theo passou 28 dias entubado e no mesmo período foi submetido ao procedimento de diálise por não conseguir urinar, foram mais 72 horas de tratamento. Theo e seus pais permaneceram na ala neonatal por quatro meses, época em que o garoto teve um sangramento intracraniano que causou a paralisia cerebral e fez uma cirurgia gastrostomia para conseguir se alimentar através de uma sonda.

Após os longos meses a família foi liberada para retornar para casa com Theo ainda utilizando a ajuda de oxigênio, sendo que desde então Denice e Elton estão realizando todos os tratamentos para uma criança especial.

“Em casa descobrimos que o Theo tinha a Síndrome de West, no qual ele chegou a ter mais de 500 crises por dia.” – relatou o pai do Theo.

Assim como a condição de sua mãe Denice, a Síndrome de West é uma doença rara que é caracterizada por crises epiléticas frequentes que se inicia no primeiro ano de uma criança e o principal alvo são bebes do sexo masculino.

Por essas razões, agora com dois anos de idade, os pais do Theo decidiram relatar na rede social Instagram toda a história dele para que as pessoas que queiram ajudar possam participar da rifa que tem o intuito de custear o tratamento com uma fisioterapeuta que apenas atende em São Paulo capital e se possível na compra de um andador especial para o Theo.

Fonte: Jornal DHoje Interior

Digiqole ad
Redação

Redação

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta