“Nem Judas foi tão malhado quanto eu”, afirma ex-prefeito Guilherme Ávila

 “Nem Judas foi tão malhado quanto eu”, afirma ex-prefeito Guilherme Ávila
Digiqole ad

“As candidaturas que saem de Barretos não tem condições políticas de conseguir se eleger.” A frase é de Guilherme Ávila (PSDB) durante entrevista para a Rádio Bebedouro na manhã desta segunda-feira (13). O ex-prefeito afirmou que os candidatos concorrem para fixar o nome na cabeça das pessoas para depois quando virem para vereador ou prefeito. “Só se coloca o nome para testar a popularidade. Acabam não elegendo ninguém e desperdiça votos para quem realmente poderia trabalhar.”

Garantiu que os candidatos tem outros interesses. “Nós sentimos na pele a falta de um deputado que seja ligado às cidades da região. Mas eles não tem um trabalho ligado ao governo estadual.”

Questionado a respeito das críticas e o que faria de diferente caso continuasse na política, Ávila disse que desde o dia em que saiu da prefeitura não recebeu mais nenhum julgamento. ” Quando fui prefeito, creio que nem o Judas foi tão malhado nas redes sociais igual eu fui.”

Presente também na entrevista, Fernando Galvão (União Brasil), sustentou que faltou experiência inicialmente quando assumiu a Prefeitura, haja vista que não passou pela Câmara Municipal. “Saí da advocacia e também deixei a faculdade onde dei aulas por muitos anos” para sentar na cadeira da Prefeitura.

O ex-prefeito de Bebedouro disse que seu grupo político continuou na Prefeitura neste mandato e que continua na política assessorando o governador. Primeiramente na gestão de João Doria (PSDB) e agora com Rodrigo Garcia (PSDB) que conhece há 25 anos. “A estabilidade política é importante, ganhando ou perdendo, é necessário ter os legados políticos respeitados.” – ressaltou.

Também participou da entrevista o ex-prefeito de Jaboticabal, José Carlos Hori (CID).

Digiqole ad

Igor Sorente

Relacionado

Leave a Reply