Greve no transporte público

 Greve no transporte público
Digiqole ad

GREVE DO TRANSPORTE 1
Apesar de iniciativas que até podem ser consideradas nobres, a gratuidade do transporte público para algumas classes tem onerado a Viasa há muitos anos. Desde 2014 a concessionária do transporte público de Barretos sofre com a ampliação das passagens gratuitas por meio de projetos de lei de vereadores. Junto a isso, somam-se estudantes, pessoas com 60 anos ou mais (antes, o benefício era a partir de 65, de acordo com lei federal) e policiais militares e membros das forças armadas. Em 2019, pelo menos 48% dos passageiros não pagaram e 10% pagaram metade da tarifa.

GREVE DO TRANSPORTE 2
Há quem defenda que a gratuidade deve ser concedida somente aos idosos maiores de 65 anos garantido pelo Estatuto do Idoso. Atualmente, 15.440 pessoas acima de 60 anos vivem em Barretos, segundo o IBGE. Em 2030, esse número poderá chegar a 23.407 de acordo com estudos da FEI (Fundação Educacional Inaciana) por conta do envelhecimento da população.

GREVE DO TRANSPORTE 3
A direção da Viasa vem solicitando para a prefeitura há mais de seis anos o financiamento das gratuidades. Não é de hoje que o diretor da empresa Renato Sarri se reúne com vereadores e prefeitos pedindo soluções e apresentando planilhas de despesas e de receitas. A chegada dos aplicativos de transportes como Uber e 99 e a pandemia que reduziu o número de passageiros, agravou ainda mais a situação financeira da empresa.

GREVE DO TRANSPORTE 4
A conta da Viasa não fecha há muito tempo e as gratuidades impostas pelos vereadores refletem na má prestação de serviços. A bomba estourou nas mãos da prefeita Paula Lemos (DEM). Analistas políticos consideram que ela deverá buscar fontes de receita para bancar o transporte gratuito e integração entre linhas. Uma delas, por exemplo, seria repassar para a população que possui automóveis o custo do transporte coletivo com a cobrança da CIDE (Contribuição de Intervenção de Domínio Econômico) municipal sobre a tributação de combustíveis. A outra, negociar com os vereadores a revogação gradual de gratuidades com adoção de um critério de renda como alternativas justas.

PREFEITA DO DIÁLOGO
“A Paula é uma pessoa de diálogo e não de perseguição política que é um atributo do prefeito atual.” A afirmação é do vereador Adilson Ventura (PL) durante entrevista na rádio logo após sua eleição em 2020.

FICHA CORRIDA 1
Eleito vereador, Elson Santos, do Republicanos, tem 51 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de vereador e tem ensino médio completo. Ele tem um patrimônio declarado de R$ 38.000,00.

FICHA CORRIDA 2
Primeiro suplente, Eduardo do Mercado, do Republicanos, tem 47 anos, é casado, declara ao TSE a ocupação de comerciante e tem ensino médio completo. Tem patrimônio declarado de R$ 3.000,00. Assumiu a cadeira da Câmara Municipal após a saída de Elson Santos para a Secretaria de Defesa Civil.

MAIS NOVO
Gabriel Uchida (DEM) foi eleito vereador da Câmara Municipal de Barretos aos 28 anos de idade em 2020. Já em 2016, Raphael Dutra (PSD) também foi eleito aos 28 anos. Ambos carregam o título de parlamentar mais jovem do município.

APOIO DOS VEREADORES
Em seu discurso de posse, Paula Lemos (DEM) disse que quer contar com cada vereador na votação de projetos e nas indicações que possam nos ajudar a otimizar os recursos que são escassos. “Num esforço conjunto pelo bom andamento dos trabalhos de ambos os poderes e pela construção de uma Barretos melhor.”

DO MESMO LADO
Na volta ao trabalho, após recuperar-se da Covid-19, o vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) reafirmou que, sendo eleito Arthur Lira (PP) ou Baleia Rossi (MDB), ambos representarão lados diferentes do mesmo governismo.

Digiqole ad
Igor Sorente

Igor Sorente

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta