24 de Setembro de 2017 às 18:02Igor Sorente / com informações da Radioagencia Senado

Código de Trânsito completa 20 anos, mas mortes nas vias ainda preocupam


Ao longo desse tempo, o código de trânsito recebeu várias atualizações, como a Lei Seca, a penalização da conduta de dirigir falando ao celular e a obrigatoriedade da cadeirinha de bebê, na tentativa de se buscar uma perfeição das normas e reduzir o número de acidentes.

 Mesmo considerada boa por especialistas, a legislação ainda não tem sido suficiente para tirar o Brasil de uma posição nada invejável no ranking mundial de mortes no trânsito: o quarto lugar, depois da China, Índia e Nigéria. 

Os dados oficiais mais recentes sobre mortalidade, do Ministério da Saúde são de 2015, quando 38.651 morreram vítimas de acidentes de trânsito; 11% inferior a 2014, mas ainda elevado para a ONU (Organização das Nações Unidas), que espera reduzir as ocorrência à metade, em 2020.

São Paulo foi o Estado que mais conseguiu reduzir o número de vítimas fatais: passou de 7.303 em 2014 para 6.134, em 2015. Em seguida aparece o Rio de Janeiro, com 709 mortes a menos, e Bahia, com uma diferença de 472.

Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados
Publicidade
Publicidade