16 de Novembro de 2018 às 22:51

Sistema vai permitir unificação e digitalização dos processos de presos no país


Foi assinado nesta sexta-feira (16) um termo de cooperação com transferência de R$ 35 milhões do Ministério da Segurança Pública para o CNJ (Conselho Nacional de Justiça).

O recurso será utilizado para criação de um Sistema de Execução Eletrônico Unificado das penas de todos os 700 mil presos no Brasil. O presidente do Supremo, Ministro Dias Toffoli, comentou sobre o principal gargalo enfrentado atualmente.

Toffoli afirmou ainda que o acordo também permite a identificação por biometria de todos os apenados e o controle dos alertas para os benefícios.

O ministro da Segurança Pública, Raúl Jungmann, destaca que essa medida vai impactar no combate ao crime organizado e das facções existentes dentro dos presídios.

Ainda de acordo com Jungmann o sistema ficará pronto em até oito meses, e os recursos liberados são suficientes para o gerenciamento de até 30 meses.

Fonte: Agência Brasil

Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados

Podcasts

Publicidade
Publicidade