12 de Junho de 2018 às 16:36Igor Sorente

Preço dos fretes afeta cotações dos principais produtos agropecuários


O preço do frete por tonelada deve subir entre R$ 40 a R$ 50. O que poderá elevar o preço do produto na saída da indústria em até 50%, segundo a CNI (Confederação Nacional das Indústrias). De acordo com o professor Argemiro Brum, o mercado para o produtor ainda sofre com o rescaldo da greve dos caminhoneiros, que deixou a situação complicada, principalmente no que se refere a tabela do frete. Segundo cálculos do setor, o frete do Rio Grande do Sul para São Paulo aumenta em R$ 4.

Essa é uma das consequências desse rescaldo da greve, especialmente para o mercado de arroz, explica o professor.

Quanto ao mercado do feijão, por exemplo, os produtores reduziram a área semeada com produto irrigado devido aos baixos preços no momento. Na semana passada, o mercado do feijão carioca assistiu a um bom volume de vendas. Fato que sustentou as cotações do produto.

O varejo vai respondendo sem pressa neste momento. Para o professor, o grande problema adicional é que além dos preços dos fretes internos terem subido muito, também se registra aumento significativo dos fretes internacionais. 

Argemiro comenta também as cotações para a soja, o milho e as carnes, assim como as cotações para o dólar e as bolsas internacionais. 

Fonte: EBC

Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados

Podcasts

Publicidade
Publicidade