12 de Junho de 2018 às 16:10Aquino José

Mudanças no INSS são alvos de críticas e contestações


Cacá, Deise Nascimento participaram do debate que questiona INSS. (Foto: Aquino José)

Apoio do Ministério Público Federal e até medidas judiciais são algumas das ações propostas em reunião do Fórum Popular de Saúde da Região de Barretos, realizada na noite de segunda-feira (11), na sede do SINSPREV-SP (Sindicato dos Trabalhadores em Saúde e Previdência), durante debate sobre a atual situação do atendimento no INSS, com referência as perícias médicas, auxílios doença, pensões e aposentadorias.

Segundo Claudio Machado, diretor do SINSPREV-SP, a implantação do sistema INSS Digital e mudanças internas no atendimento estão dificultando o acesso da população aos benefícios. Revelou que o Instituto tem uma defasagem de 18 mil funcionários em todo o Brasil e não tem concurso público para repor servidores. Em Barretos, “a perícia médica corre o risco de acabar”, afirmou.

Claudio Machado entende que é preciso fortalecer o movimento na nossa região, com a adesão de entidades representativas para buscar uma solução para o caso. Uma das alternativas é realizar audiências públicas para debater o problema e tentar motivar o Ministério Público Federal para que chame a direção do INSS para dar explicações para a população. 

O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Barretos, Carlos Cesar Gonçalves, o "Cacá", endossa a união de forças para defesa dos segurados.

Este material não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização ou citação da fonte.

Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados

Podcasts

Publicidade
Publicidade