19 de Janeiro de 2018 às 16:08Igor Sorente

Atletas poderão ter que comprovar boas condições de saúde para lutar


A Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou projeto de lei que obriga a realização de exames de saúde nos profissionais de lutas marciais antes de qualquer competição. Os testes têm o objetivo de preservar o bem-estar dos esportistas e garantir as condições necessárias para a inscrição nos torneios. Serão aceitos os testes de sangue, cardiovasculares e radiológicos com validade de um mês e oftalmológicos e tomográficos de até um ano.

A proposta também estabelece outras obrigações, como o uso de equipamentos de proteção individual e a idade mínima de 16 anos para os espectadores dos torneios das lutas de boxe, kickboxing, muay thai, MMA e outras lutas com índice elevado de agressividade e golpes traumáticos.

O deputado Paulo Correa Jr. (PEN), autor da iniciativa, explicou a preocupação com a saúde do atleta. "É uma medida para evitar o risco de participar de competições caso esteja com algum problema de saúde. O acompanhamento médico será feito também após as competições, a fim de garantir o retorno seguro aos treinos." - disse.

A medida também sugere que os locais onde ocorrem os eventos estejam adequados quanto à segurança e higiene e que tenham sempre dois socorristas, ambulância e profissionais habilitados para prestar socorro aos atletas.

Para tornar-se lei, o projeto ainda depende da sanção do governador.