06 de Dezembro de 2017 às 12:17Igor Sorente

Vacina contra a febre aftosa deve ser declarada até quinta-feira em São Paulo


Rebanho paulista está estimado em 11 milhões de cabeças

Os criadores de bovinos e bubalinos tem até quinta-feira (07) para informar à Coordenadoria de Defesa Agropecuária, por meio do sistema Gedave, a vacinação dos bovídeos (bovinos e bubalinos) vacinados durante a campanha contra a febre aftosa, realizada no Estado de São Paulo durante todo o mês de novembro.

O relatório gerado pelo sistema na manhã da segunda-feira (04) mostra que já foram declaradas as vacinações de 86,4% do rebanho paulista, estimado em 11 milhões de cabeças. Faltam ser declaradas as vacinações de 1,5 milhão de animais.

A vacinação contra a febre aftosa é obrigatória no Estado. O criador que não vacinar ou não comunicar a vacinação à Defesa Agropecuária dentro do prazo estabelecido pela legislação sofrerá as seguintes penalidades: multa de R$ 125,35 por cabeça por deixar de vacinar e R$ 75,21 por cabeça por deixar de comunicar a vacinação.

O Sistema informatizado Gedave (Gestão de Defesa Animal e Vegetal) da Secretaria de Agricultura e Abastecimento, é vinculado à Coordenadoria de Defesa Agropecuária, que é o órgão responsável pela sanidade animal e vegetal no Estado de São Paulo.


Vacina contra brucelose

De acordo com a Secretaria de Agricultura de São Paulo, o criador que tem em sua propriedade fêmeas bovinas que foram vacinadas contra a brucelose entre os meses de junho e novembro tem até o dia 7 de dezembro para relatar a vacinação junto ao Gedave.

 Contra a brucelose só as fêmeas bovinas e bubalinas são vacinadas com idade entre e 3 e 8 meses. Deixar de vacinar ou de comunicar a vacinação sujeita o criador às mesmas penalidades estabelecidas por não vacinar ou deixar de comunicar a vacinação contra a febre aftosa.

Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados
Publicidade
Publicidade