24 de Novembro de 2017 às 09:22Aquino José

Dinastia Anastácio deve continuar


Dulce Anastácio poderá concorrer à uma cadeira da Câmara Municipal.

A UDN BARRETENSE DE 1960

O salão do escritório da firma S/A Heiland, Comércio e Indústria, sediou no domingo, 20 de março de 1960, a convenção para a escolha do diretório municipal da UDN (União Democrática Nacional). Depois de muitas confabulações, Rafael de Moura Campos foi escolhido presidente para o biênio 1960/1961. Olinto Junqueira ficou com a primeira vice-presidência; Ruy Menezes com a segunda e João Batista da Rocha com a terceira. Matinas Suzuki assumiu a secretaria geral. O primeiro secretário eleito foi José de Assis Canos e o segundo, Alcibíades Menezes. A presidência nomeou para a tesouraria da agremiação, Nicomedes de Oliveira Mafra e Luiz Carlos Arutim. Foram proclamados presidentes de honra, Alzira de Brito, Ana de Almeida Prado, Emílio Heiland e João Ferreira Lopes. Floriano Tasseli Filho, o popular Florianinho, figurou no quadro de suplentes. Na reunião política, ele disse que antigamente pensava que o partido era contra o trabalhador por causa da propaganda dos adversários. Mudou de ideia.


JÁ SENTIU O GOSTINHO

Corre à boca pequena que o vereador Leandro Anastácio (SD) pretende abandonar a vida pública. Ele não deve concorrer nas próximas eleições municipais.


DINASTIA ANASTÁCIO DEVE CONTINUAR

Dulcelina Anastácio (PV), mais conhecida como Dulce, deve concorrer a uma vaga na Câmara Municipal nas próximas eleições municipais. A tia do atual presidente do legislativo barretense deve contar com todo o apoio da família.


MERCADÃO COM CLIMA QUENTE E POMBAL

A vereadora Paula Lemos (PSB) quer saber qual o valor que a prefeitura gasta com a manutenção do Mercadão Municipal. Ela reivindicada ainda reparo nos climatizadores, a retirada de pombos e o retorno do programa “Viola e Cantoria” nos moldes que começou.


TOMOU NA FUÇA NO MEIO DA FESTA

Ex lascou um soco na cara de um secretário numa festa. O entrevero foi presenciado por muita gente chique.


GUILHERME E OS RADARES DE EMANOEL

Em junho de 2012, o então vereador Guilherme Ávila (PSDB) queria saber do prefeito da época, Emanoel Carvalho (PTB), qual era o valor arrecadado com as multas de radares de 1996 a 2012 e qual era a frota de veículos naquele período.


PARA FACILITAR O ACESSO

A implantação de rampas de acessibilidades em todos os prédios públicos municipais é defendida pelo vereador Dutra (PSDB).


ACUDAM ALMAS PENADAS

O secretário municipal de governo e gestão estratégica, Eduardo Petrov, garantiu que o cemitério municipal não está abandonado, embora o local “não está a mil maravilhas”. Alegou que o atual governo está buscando alternativas para melhor administrar o cemitério.


QUANTOS ESTÃO NA SALA DE AULA?

O vereador Carlão do Basquete (PROS) quer saber da Secretaria Municipal de Educação a quantidade de professores contratados pelo regime celetista que estão efetivamente em sala de aula.


TEM ANDADO TÃO SOZINHO ULTIMAMENTE

O auto isolamento do líder sindicalista da construção civil, Neno Cocada, está deixando os amigos mais próximos “intrigados e sentidos”. Em 2012, concorrendo pelo PSB, ele obteve 89 votos nas eleições municipais de Ribeirão Grande (SP).


TÁ TUDO ERRADO NA ESTRADA DE TERRA

O descarte irregular de resíduos de construção civil, orgânicos e outros materiais na estrada municipal que liga Barretos a Jaborandi tem preocupado o vereador Aparecido Cipriano (PP).


O SONHO DA VÁRZEA

A construção de vestiários e infraestrutura nos campos de futebol amador era umas das propostas do candidato Guilherme Ávila (PSDB) nas eleições municipais de 2012. Naquela época, Luciana Costa pleiteava o cargo de vice. Os dois ganharam a disputa.


PARCERIA DA PREFEITURA COM O BEC

Em 25 de janeiro de 1982, o prefeito Mélek Zaiden Geraige, encaminhou à Câmara Municipal, projeto de lei em que pedia autorização para celebrar convênio com o Barretos Esporte Clube. O objetivo da parceria era a manutenção, conservação e melhoramentos no Estádio Fortaleza.


OLHA O LARANJA! VEJA O LARANJEIRO!

Parece que a gente só vê cana na cidade que já foi terra do gado. Mas tem muito laranja por aí. É só dar uma espiada minuciosa.


DICA DE LEITURA

Sugestão de leitura da semana é “Opus Dei – Os Bastidores”, de Luiz Jean Lauand, Dario Fortes Ferreira e Marcio Fernandes Silva, publicado pela editora Verus.


Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados
Publicidade
Publicidade