08 de Novembro de 2017 às 20:15Aquino José

Para Dutra, cemitérios guardam registros de transformações sociais e culturais


Dutra solicita informações sobre túmulos históricos e artísticos.

Com uma rica tradição arquitetônica e de paisagismo, os cemitérios são verdadeiros jardins pontuados por monumentos de diversos estilos artísticos. Guardam registros de transformações sociais e culturais e as honrarias prestadas aos mortos dão um testemunho precioso das mudanças de comportamento ao longo do tempo.

Desde as frases gravadas nas placas de mármores à irreverente intervenção de homenagens com objetos pessoais dos ali sepultados, dão ao lugar um requinte de verdadeiros museus a 'céu aberto'. A chamada arte sepulcral associa transformações da moda e movimentos históricos da sociedade.

Para o vereador Raphael Dutra (PSDB), os cemitérios tem desempenhado papel que não se restringe somente ao sepultamento de corpos. "Tem servido ainda, por sua importância histórica, cultural, de espaço para pesquisas de teses e aulas de história, de temas para livros." - destaca. Segundo ele, o local é de extrema importância para entender a segmentação social da cidade nos séculos 19, 20 e 21.

Em Barretos, a população pode encontrar um pouco de sua história através de seus cemitérios. O mais antigo em funcionamento - o Cemitério da Paz, localizado na Praça Monte Castelo. Há ainda os cemitérios da Saudade (Distrito de Ibitu) e do Distrito do Prata. Neste lugar de repouso eterno estão sepultados heróis, atores, anônimos e imigrantes que, cada um a seu modo, contribuíram para construir a história do nosso município. 

Um dos mais famosos túmulos do Cemitério da Paz é o de Maria Aparecida Conceição, a "Santinha do Ibitu", morta pelo padrasto na noite de 10 de março de 1942. A sua fama de santidade leva o povo para o túmulo em romarias para pedidos, promessas e orações, buscando acalmar suas dores. O talentoso Luiz Carlos Arutim também ocupa um dos corredores do cemitério. Ele era sucesso no teatro, no cinema e na televisão, interpretando Yussef, na novela "Os Imigrantes", da TV Bandeirantes (1981/1982) e o libanês Rachid, na novela "Renascer" (1993), da TV Globo.

Estão sepultados também o primeiro prefeito de Barretos, o coronel Raphael Brandão; Joaquim Fernando de Barros fundador da maçonaria na cidade e primeiro venerável; além dos heróis da Revolução Constitucionalista de 1932. 

Para Dutra, o local é espaço para estudos históricos e por esta razão ele apresentou requerimento na sessão de segunda-feira (6)  buscando mais informações sobre os túmulos históricos e artísticos e também se estão sendo preservados por suas famílias ou pelo Poder Público. 

Publicidade

Fale com a gente pelo e-mail

contato@jornalosertanejo.com.br
Participe com sugestões, dicas, comentários e denúncias.

Enquete

Resultados
Publicidade
Publicidade